ZAHA HADID, UMA ARQUITETA INCOMPARÁVEL

ZAHA HADID FOI UMA ARQUITETA ANGLO-IRAQUIANA OUSADA, EXTREMAMENTE CRIATIVA E A PRIMEIRA MULHER A GANHAR O PRÊMIO PRITZKER, O MAIOR PRÊMIO DA ARQUITETURA.

Zaha Hadid nasceu em Bagdá, em 31 de outubro de 1950, estudou Matemática na American University of Beirut, e em 1972 iniciou seus estudos de Arquitetura na Architectural Association of London. Apesar de nascer no Iraque e pertencer a religião muçulmana, uma cultura rígida em relação à liberdade da mulher, tinha uma família muito liberal e o fato de seu pai ter sido um importante político e estar sempre em contato com intelectuais e outras culturas ajudou muito na sua formação.

Trabalhou com Rem Koolhaas e Elia Zenghelis, seus antigos professores, no OMA [Office for Metropolitan Architecture]. Zaha dizia que eram professores inspiradores e que sem eles não teria encontrado seu caminho.

OMA | Rem Koolhaas, Zaha Hadid, Elias Zenghelis, Zoe Zenghelis, Madelon Vriesendorp

Em 1979 abriu o seu próprio escritório, o Zaha Hadid Architects, que foi premiado duas vezes com o RIBA Stirling Prize [o maior prêmio de arquitetura do Reino Unido] em 2010 e 2011. Ela foi a primeira mulher a ganhar o Prêmio Pritzker, em 2004.

"Uma crença indestrutível no progresso e um sentido de otimismo sobre o potencial de construir um mundo melhor."

Trecho do discurso de Zaha ao ganhar o Pritzker

Hadid falava constantemente da importância das pessoas em sua vida e sempre fez questão de reconhecer e agradecer aqueles que, de alguma forma, contribuíram na sua jornada e com a sua obra: sua família, sócio, equipe, professores. Ela fazia arquitetura para pessoas e com pessoas.

“É impossível fazer arquitetura sozinho.”

​​

A primeira influência de Zaha foram as pinturas da vanguarda artística russa do início do século XX, como as obras de Kazimir Malevich e Wassily Kandinsky. Tal fato é bem visível em sua obra The Peak, Hong Kong, de 1983.

Suprematist Composition On White II The Peak

Kazimir Malevich Wassily Kandinsky Zaha Hadid

Seu primeiro edifício construído foi um prédio de habitação em Berlim [1986-1993], mas a primeira obra que realmente reflete melhor seu pensamento desconstrutivista é a Vitra Fire Station, em Weil am Rhein, Alemanha, de 1994.

O arquiteto e crítico Luís Santiago Baptista, autor do livro Zaha Hadid na Máquina do Espaço Tempo [Dafne, 2010], divide a vida profissional da arquiteta em 2 fases: a primeira mais artesanal, onde desenha, pinta e faz maquetes. E a segunda, junto a seu sócio, o arquiteto alemão Patrik Schumacher, a fase dos computadores como ferramentas de expressão.

Zaha hadid e patrik schumacher

O desenho foi seu primeiro meio de exploração do espaço e teve um impacto muito grande na maneira como pensava os edifícios, pois possibilitou a experimentação intensa da forma e do movimento. Apesar disso, Zaha não trabalhava sempre de forma linear a partir de um croqui, ela dizia que somente os croquis não eram mais possíveis para elaborar o nível de complexidade dos projetos. No que diz respeito a distorção, seus projetos não eram perspectivas normativas, havia sempre quatro ou cinco pontos de perspectiva.

Zaha saiu da ideia da axonometria¹ através da extrusão e isso levou a não mais projetar a planta verticalmente, de forma a não ser mais repetitiva ao longo de todo edifício.

Ela também lecionou na escola em que se formou e dizia que ensinar era empolgante, apesar de você não poder forçar as pessoas a aprender, podia abrir a porta e mostrar um vislumbre do que estava além.

Quando questionada a dar um conselho para os jovens arquitetos, disse:

“Trabalhem muito. Arquitetura é uma profissão muito exigente.

E não se pode fazê-la porque quer ficar rico, conhecido ou coisas assim,

é pela própria satisfação. Precisam forçar seus limites,

trabalhar muito e aperfeiçoar suas habilidades.

Como em toda profissão você fica melhor com a prática.”

A arquiteta dizia que a maneira como a arquitetura é apresentada ao mundo faz parecer um assunto muito simples, que qualquer um pode fazer. Que muitos clientes subestimam o tempo que leva para se formar como arquiteto e não percebem a necessidade de anos de treinamento e, principalmente, organização. Para ela a parte mais importante era o começo do projeto, que se dava na elaboração de diagramas que organizavam os espaços, funções, hierarquias, circulações...

“O diagrama responde aos pedidos do cliente e ao terreno.

trabalhamos para elucidar o diagrama o máximo possível para que se torne uma configuração legível.”

Zaha tinha interesse na interação entre arquitetura, paisagem e geologia, e através de tecnologias inovadoras criou formas arquitetônicas inesperadas. Ela acreditava no poder da arquitetura de regenerar uma área, de ajudar na construção e evolução da cidade.

Zaha Hadid atuou em diversas escalas, desde obras culturais e corporativas até projetos residenciais, somando mais de 950 projetos em 44 países, com uma equipe de 400 pessoas de 55 nações.

PRêMIOS

Stirling Prize | Royal Institute of British Archite

Commandeur de l’Ordre des Arts et des Lettres | Republic of France

Praemium Imperiale | Japan Art Association

Dame Commander of the Order of the British Empire | Queen Elizabeth II.

World’s Most Powerful Women | Forbes List

Artist for Peace | UNESCO

100 Most Influential People in the World | TIME

Membro Honorário da American Academy of Arts and Letters

Membro do American Institute of Architecture

PRINCIPAIS OBRAS

The Peak Leisure Club, Hong Kong, China| 1982-1983

Vitra Fire Station, Weil am Rhein, Germany | 1990-1993

Cardiff Bay Opera House, Cardiff, Wales | 1994-1996

Lois & Richard Rosenthal Center for Contemporary Art, Cincinnati, EUA | 1997-2003

Hoenheim-Nord Terminus and Car Park, Strasbourg, France| 1998-2001

MAXXI: Museum of XXI Century Arts, Rome, Italy | 1998-2009

Bergisel Ski Jump, Innsbruck, Austria | 1999-2002

Guangzhou Opera House, Guangzhou, China | 2003-2010

Glasgow Riverside Museum of Transport, Glasgow, United Kingdom | 2004-2011

London Aquatics Centre, London, United Kingdom | 2005-2011

Heydar Aliyev Centre, Baku, Azerbaijan | 2007-2012

PHOTOS BY www.zaha-hadid.com

1 Axonometria: é a parte da geometria descritiva que estuda o sistema de representação de figuras espaciais em um plano por meio de projeções obtidas segundo três eixos. (x,y e z).

RSS Feed
Últimos Posts
Arquivo
Tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Facebook - White Circle
  • Pinterest - White Circle
  • Instagram - White Circle